Características únicas dos mamíferos – parte 1.

São os únicos seres da Terra, cujas fêmeas possuem glândulas mamárias. Localizadas na região ventral, as glândulas mamárias produzem leite, que serve para alimentar os filhotes em seus primeiros meses de vida. A composição do leite varia muito de espécie para espécie, mas é basicamente constituído de água, gordura e proteínas.

A característica única mais visível é a presença de pelos  que são hastes de queratina, que se originam na camada profunda da pele dos mamíferos. Os pelos possuem, principalmente, uma função de proteção térmica e sua presença é um dos principais motivos do grande sucesso adaptativo dos mamíferos nos diversos habitats do planeta Terra. Os mamíferos aquáticos, que aparentemente não possuem pelos  como os golfinhos, por exemplo, descendem de mamíferos terrestres peludos. Entre outras funções secundárias da pelagem, estão a camuflagem, aumento da percepção tátil e a comunicação. Todos os outros “acessórios” encontrados nos diversos grupos de mamíferos, como unhas, cascos, chifres, cornos, espinhos e placas dérmicas, são feitos de queratina.

A derme, que varia de espessura nas diversas espécies e mesmo nas diversas regiões do corpo de um individuo, é rica em glândulas, que estão sob controle neural e hormonal. Essas glândulas estão associadas ao folículo piloso, que consiste na parte do pêlo enterrada na pele, por onde se ligam ao meio externo. Além das glândulas mamarias, já citadas, as outras glândulas encontradas nos mamíferos são:

  • Glândulas sudoríparas, são muito comuns nos humanos, por exemplo, mas que não parece ser uma característica primitiva dos mamíferos, pois a maioria dos grupos, incluindo os canídeos, não controlam a temperatura através do suor.

  • Glândulas sebáceas, são as mais comuns e estão distribuídas por todo o corpo. Produzem um óleo, que lubrifica os pêlos e a pele.

  • Glândulas apócrinas, que são usadas na comunicação química, ao que parece, mas são restritas na meioria das espécies.

  • Glândulas especiais de odor, presentes em algumas espécies, são modificações das glândulas sebáceas ou apócrinas. São usadas na marcação de território e estão localizadas na face e no queixo.

  • Glândulas écrinas, que produzem uma secreção aquosa, com pouco conteúdo orgânico. Estão localizadas nas solas dos pés, caudas prêenseis e outras áreas em permanente contato com o ambiente, pois seu produto melhora a adesão e a percepção tátil.

Os mamíferos são os únicos vertebrados que possuem nos rins, a estrutura conhecida como “alça de Henle”, que lhes permite a absorvição de parte da água da própria urina, muito importante para mamíferos que vivem no deserto, inclusive alguns canídeos.

Duas características do encéfalo diferem os mamíferos de outros vertebrados:

  1. A evolução de uma rede superficial conhecida como “substância cinzenta”, que envolvem o corpo dos neurônios, a partir da condição primitiva na qual os núcleos estavam imersos em substâncias brancas.
  2. A especialização desta camada de substância cinzenta no telencéfalo dos mamíferos para formar o neocórtex, que ocupa a maior parte da superfície dos hemísferios cerebrais. O neocórtex está relacionado com todas as vias motoras voluntárias e parte das semiautomáticas, sendo também o ponto de chegada de quase todas as vias sensitivas e sensoriais. O neocórtex representa a evolução do cérebro dos mamíferos com relação aos outros vertebrados e de todas as linhagens, são os primatas que apresentam o neocórtex mais evoluído.
Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s