Adestrar, ou não adestrar…? Eis a questão.

Por meio do adestramento é possível termos em casa um cão super obediente e EQUILIBRADO, o problema é que na prática pouco sabemos sobre o comportamento dos cães, ou não temos tempo para nos dedicar a essa tarefa e acabamos por recorrer a profissionais para adestrar os nossos cães que fazem truques incríveis para os adestradores e acabam por não nos obedecer.

Na minha opinião adestrar um cão deveria ser uma atividade de lazer entre você e seu cão, um momento divertido e muito importante para que se possa estabelecer uma linguagem entre vocês, fortalecer a relação hierárquica além de muitos outros benefícios.

adestrar ou não adestrar...? Eis a questão.

O adestramento nem sempre é a melhor solução. O fundamental é que seu cão entenda o que você quer dele e supra a necessidade dele de atenção e atividade, e para isso, apenas uma consultoria sobre comportamento canino já lhe baste para desenvolver uma atividade com o seu cão que cumpra com essas necessidades.

Um profissional já conhece essa linguagem, assim é muito mais fácil para o cão atende-lo do que a você. Por isso é muito importante você escolher um profissional que trabalhe com o cão e o dono, dessa forma o conhecimento que você vai adquirir servirá para qualquer cão que venha a ter. Outra dica é não perder a paciência e não sentir ciume do seu cão com o adestrador.

Existem muitos tipos de cães e cada um tem sua vocação e personalidade, porém todos seguem um padrão de comportamento de organização social e comunicação. Dessa forma um profissional deve saber indicar uma linha de treinamento para você e seu cão que vise estabelecer a linguagem, a hierarquia e a atividade vocacional para o tipo de seu cão (guarda, agility, truques, etc.).

Com relação aos adestradores, tome muito cuidado. No mercado há profissionais e profissionais, muitos parecem mais domadores que adestradores, gente que lança mão de qualquer recurso que tiver a disposição, como enforcadores de grampo, colares de choque entre outros para atingir seus objetivos sem levar em consideração a vocação do cachorro. Não que essas ferramentas não sejam necessárias para um caso ou outro de um cão violento e desequilibrado ou alguma outra síndrome que justifique a necessidade de um colar eletrônico, ou algo parecido.

Quanto as metodologias de adestramento existem muitas e podem ser de estimulo positivo (recompensa) ou negativo (punição), e o adestrador pode usar qualquer um, ou até os dois em sua metodologia. É muito importante avaliar bem o seu cão antes de estabelecer a metodologia e o objetivo do treinamento, pois muitos cães não tem a energia necessária suficiente (drive) para alguns treinamentos.

Mais adiante postarei sobre metodologias de treinamento e seus objetivos.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s